Logo da República do Brasil - Justiça Federal da 5ª Região
Link do Tribunal Regional Federal da 5ª Região
Imagem do Portal da Justiça Federal

Em 19 de outubro de 1990, em terreno cedido conforme Portaria número 484, de 15 de dezembro de 1987, do Ministério da Fazenda, publicada no Diário Oficial da União de 06 de abril de 1989, cujo termo de entrega consta do Processo do Ministério da Fazenda n. 10480.003410/90 (Doc. 04), foi lançada a "Pedra Fundamental" da futura sede do Tribunal Regional Federal da 5a. Região, localizada na Av. Martin Luther King (Cais do Apolo), no Bairro do Recife.

Descerraram a placa comemorativa, o Presidente do Superior Tribunal de Justiça, Ministro Washington Bolívar, o Presidente do TRF 5ª  Região, Juiz Araken Mariz, e o Chefe de Gabinete do Consultor Geral da República, Aldo Ferro. Estiveram  também presentes, os Ministros Antônio Torreão Braz, Evandro Gueiros Leite, Pedro Acioly, Geraldo Sobral, Roberto Rosa e Djaci Falcão, os Juízes do TRF 5ª Região, os Presidentes do Tribunal Regional Eleitoral e do Tribunal de Justiça do Estado e demais autoridades. Na ocasião, o Presidente do TRF 5a. Região, Juiz Araken Mariz, proferiu o seguinte discurso:

"Aqui e agora, lanço a pedra fundamental, como quem lança uma semente: daqui brotará a sede do Tribunal Regional da 5a. Região. Este ato não seria possível sem as contribuições inafastáveis dos Excelentíssimos Senhores Ministros Washington Bolívar de Brito e do Dr. Célio Silva, Consultor Geral da República. Mas, certamente, também isto é conseqüência do trabalho operoso que os membros da Corte souberam desenvolver, após um ano e meio de fecunda atividade, justificando a construção de um prédio compatível com a grandeza e a importância deste instrumento do Poder Judiciário. Deus abençoe este projeto e esta iniciativa e que desta Casa se possa dizer: é o abrigo da Lei, o refúgio dos injustiçados, a garantia do cidadão!".

A Comissão de Construção foi composta pelos Juízes Hugo de Brito Machado, José de Castro Meira e Francisco Cândido de Melo Falcão Neto, coube à empresa construtora a Sergen, da Bahia, a sua execução da obra.

(Tribunal Regional Federal da 5ª Região - Dados Históricos, 1989 - 1994)
 
 

Informações atualizadas pela Divisão de Comunicação Social.
Dúvidas ou sugestões, fone (81) 3425-9018.



Top