Logo da República do Brasil - Justiça Federal da 5ª Região
Link do Tribunal Regional Federal da 5ª Região
Imagem do Portal da Justiça Federal
Portal da Justiça Federal da 5ª Região TRF5 Sustentável Selo Justiça em Números

TRF5 concede habeas corpus a investigado na Operação Torrentes

10/11/2017 às 22:02:00

Com a decisão, o Juízo da 36ª Vara Federal de Pernambuco pode fixar outras medidas cautelares

O desembargador federal Fernando Braga, do Tribunal Regional Federal da 5ª Região – TRF5, concedeu, hoje (10/11), habeas corpus para determinar a liberdade provisória de Waldemir José Vasconcelos de Araújo, investigado na Operação Torrentes, deflagrada, ontem (9), pela Polícia Federal (PF). O Juízo da 36ª Vara Federal da Seção Judiciária de Pernambuco (SJPE) decretou a prisão temporária do acusado.


Para o magistrado, as provas juntadas aos autos não demonstram necessidade de privação de liberdade, uma vez que a evidência gravada que se obteve do investigado não é suficiente para interferir nas investigações, bem como o fato dele ser servidor exonerado da Casa Militar de Pernambuco desde outubro de 2011. “Aliás, ainda fosse esse o caso, o risco (para a investigação) decorrente da (só) condição de servidor da repartição onde se deram os crimes reclamaria medida menos gravosa: o afastamento das funções”, entendeu Fernando Braga.


Operação Torrentes – Ontem (9/11), a Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação Torrentes, cujo objetivo é apurar a suposta prática de esquema criminoso no desvio de verbas públicas, fraudes em licitações e corrupção de servidores da Casa Militar de Pernambuco, em relação a contratos firmados para a aquisição de bens materiais que seriam destinados às vítimas das enchentes ocorridas no Estado, nos anos de 2010 e 2017.

Desenvolvida em parceria com a Controladoria Geral da União (CGU) e o Ministério Público Federal (MPF), a investigação foi iniciada em 2016 e apontou que os funcionários destinavam a grupos empresariais, em troca de contrapartidas financeiras, os contratos para a aquisição de materiais, como lonas, colchões, banheiros químicos, comida e água mineral. Também estão sendo verificados indícios de superfaturamento e de não execução de contratos.

0810930-72.2017.4.05.0000 – Habeas Corpus


Autor: Divisão de Comunicação Social

 Imprimir 

Top